O que representa hoje ser socialista

O que quererá dizer Mario Soares, quando afirma, :"Chegou, pois, a hora do socialismo democrático se repensar, reflectindo colectivamente sobre o que representa ser hoje socialista, não só em palavras, mas, sobretudo, no domínio das realizações e dos comportamentos. Despir-se, definitivamente, da ganga do conservadorismo neoliberal, descobrir novos horizontes sociais que dêem esperança às pessoas, retomando os valores éticos, dignificando o trabalho e valorizando as transformações sociais necessárias e possíveis, num mundo em mudança acelerada, repito. Nas sociedades europeias, é indispensável e urgente lutar para a erradicação da pobreza, nomeadamente dos emigrantes, que são quem mais a sente, mas também para reduzir fortemente as inaceitáveis desigualdades sociais que existem, principalmente nos Estados periféricos, como Portugal, bem como a precariedade do trabalho.

É certo que os partidos socialistas, sociais-democratas e trabalhistas têm vindo a ficar anquilosados, como as próprias organizações internacionais a que pertencem: a Internacional Socialista - quem a viu e quem a vê! - e o Partido Socialista Europeu. É preciso reagir e insuflar-lhes uma rajada de ar fresco que os obrigue a empunhar a bandeira dos valores éticos e ideológicos, que são os seus, com aquela ponta de utopia necessária para que as sociedades avancem. A família socialista é, hoje, indispensável para o avanço institucional da União Europeia, de modo que esta possa ocupar o papel que merece na cena internacional." (DN 01/02/2011)

Será que vai tirar o socialismo da gaveta onde o pôs há mais de 30 anos?

 

 

publicado por Barto lo meu às 19:41 | link do post | comentar